terça-feira, 20 de outubro de 2009

Funeral Parade of Roses






Clássico cult da nouvelle vaghe japonesa, Funeral Parade of Roses (Bara no Soretsu, Matsumoto Toshio, 1969) mistura psicanálise, Jean Genet, referências pop e sexualidades alternativas para construir uma visão arrasadoramente crítica do impasse vivido pela sociedade nipônica em seu "Maio de 1968".

Em termos de linguagem narrativa, o filme ousa bastante: inserta imagens de filme-guia, mistura ficção e cenas documentais rodadas no centro de Tóquio, utiliza artes plásticas e comics, põe balões na boca dos personagens como se fosse história em quadrinhos. Tais recursos instauram aquele delicioso frescor iconoclasta tão típico de algumas produções do final dos anos 60, que podemos encontrar nos primeiros filmes do Cinema Marginal Brasileiro e na música dos Mutantes, por exemplo.

A crítica à sociedade de consumo, ao marxismo ortodoxo de parte da esquerda japonesa e ao maoísmo contraproducente da outra parte, alia-se uma ênfase na questão sexual, através da tematização do homossexualismo e do travestismo ( o filme vem sendo, nos últimos anos, objeto de debate acadêmico internacional nos chamados Queer Studies).

A trama, se é que podemos falar assim (já que ela é apenas um fio condutor a fazer avançar uma narrativa cujo interesse diverge para os temas tratados nos parágrafos anteriores) gira em torno do triângulo amoroso formado pelo protagonista, um crossdresser atormentado por terríveis lembranças familiares (Peter), seu amante Gureko (Furamenko Umeji), dono do Genet Bar, e a prostituta Leda (Ogasawara Osamu). O embate entre o trio, com momentos dignos de Almodóvar em preto e branco, degenera num banho de sangue com direito a harakiri, numa sequência que, ao menos para cinéfilos brasileiros, pode remeter ao final de Hitler 3. Mundo, rodado um ano antes de Funeral Parade...por José Agrippino de Paula.

Chupado do blog cinemasasiaticos.blogspot.com

Taí um "complemento" desta obra de arte. Gostaria muitíssimo de assistir o filme completo (e com legendas em português...)

video

4 comentários:

  1. Rapaz, tem muita coisa pra ver num mês só. Voltarei depois. Vou olhar à prestação (um pouquinho de cada vez). Está muito bom. Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Pois é, Chocker. O blog já existia... Só que a preguiça e o tempo não deixavam ele entrar em uma certa erupção. Terei que alimentá-lo sempre...
    Abraços e thanks.
    Danilo

    ResponderExcluir
  3. olá danilo! descubri o seu blog por acaso numa perigrinação casual nas ondas da internet e achei bacana os seus posts... vou segui-lo daqui para frente. Abs

    ResponderExcluir
  4. Valeu, Kenji. Obrigado. Visite- sempre.
    Abraços.

    ResponderExcluir